Archive | fevereiro 2015

Gramado e Canela – RS – onde comer

Gramado e Canela possui uma infinidade de restaurantes, lanchonetes e cafés, com comida pra todos os gostos e todos bolsos. Nos três dias que passamos aqui, nos deliciamos em alguns deles.

Seguem as dicas:

BOUQUET GARNI: o Bouquet Garni é um restaurante romântico, lindamente decorado em estilo provençal e situado na beira do lago Joaquina Bier, na Rua Leopoldo Rosenfeldt, 986, em Gramado. O atendimento é impecável e os pratos, de culinária mediterrânea, maravilhosos!

DSC02238 DSC02235

LA TABLE D’OR: trata-se de um restaurante de gastronomia mediterrânea, situado na Rua da Carriere, 525, próximo ao Lago Negro. Cardápio bastante requintado. Fomos de menu sugestão, com entrada, prato principal e sobremesa. Muito bom. Vale a reserva.

DSC02315

JOSEPHINA CAFÉ: situado na Rua Pedro Benetti, 22, ao lado da Igreja Matriz em Gramado, o Josephina Café é um daqueles lugarzinhos escondidos e bem intimistas, cuja proposta é oferecer opções do café da manhã ao jantar, ficando aberto o dia todo. O lugar em si já é bem legal, com uma decoração bastante diferente. O cardápio é bem descolado, atendendo a qualquer paladar. Vai desde saladinhas a sanduíches monstruosos, como os que pedimos! rs… gigantescos!!!!!

DSC02252  DSC02254

DSC02253

EMPÓRIO CANELA: situado bem próximo à Catedral de Pedra, em Canela, na Rua Felisberto Soares, 258, o Empório Canela é um lugarzinho bem especial, meio bistrô, meio livraria, meio loja de antiguidades e artesanato. O cardápio é extenso e bem variado, possuindo lanches, entradas e pratos principais.

Gramado e Canela – RS – onde ficar e o que fazer

Em outubro de 2014, fomos visitar Gramado e Canela, no Rio Grande Sul. Ficamos hospedados no Villa Bella Gramado Hotel Conceito, o qual recomendamos muitíssimo. É um hotel de porte grande, bem aconchegante, com alguns quartos que dão vista para o Vale do Quilombo: simplesmente maravilhoso.

DSC02272 DSC02233

Possui piscinas aquecidas e de hidromassagem com deck panorâmico, academia de ginástica, saunas, sala de jogos, além de salas especiais para recreação jovem e infantil com acompanhamento de monitores. Café da manhã farto, estilo colonial. O hotel não fica muito próximo do centro da cidade, necessitando de transporte para se chegar na Avenida Borges Medeiros – principal da cidade – e nas demais programações que a cidade dispõe. Importante mencionar é que o hotel possui serviço de traslado ao centro em horários pré-determinados, além de os restaurantes, à noite, também oferecem o serviço hotel-restaurante, restaurante-hotel, o que facilita bastante a locomoção e a ida nesses lugares. Neste último caso, basta solicitar ao hotel que faça a reserva e solicite o serviço. De toda forma, ter um carro disponível facilita bastante a locomoção para as atrações.

Gramado possui muitas atrações para todas as idades. Consideramos muitas delas bem infantis e, como não estava nos nossos planos esse tipo de programação, limitamos a visitar alguns pontos específicos que reputamos mais interessantes. São eles:

AVENIDA BORGES DE MEDEIROS: é a principal avenida da cidade e onde concentram-se a maioria das atrações de Gramado. É na Borges de Medeiros, por exemplo, que estão o Palácio dos Festivais, onde acontece o Festival de Cinema, a Igreja Matriz São Pedro, o Largo da Borges e o Boulevard São Pedro, que oferecem boas opções de compras e gastronomia, além da famosa e charmosa Rua Coberta, com seus restaurantes e bares.

DSC02225 DSC02239DSC02227DSC02223

No Boulevard São Pedro, exatamente atrás da Igreja Matriz São Pedro, fica a Fonte do Amor Eterno. A fonte possui um cercadinho de metal onde as pessoas penduram um cadeado declarando o seu amor, seja por alguém ou por alguma coisa. Os cadeados podem ser comprados em qualquer loja do Boulevard São Pedro. No próprio Boulevard tem um espaço onde você pode personalizar o cadeado, enfeitando-o e escrevendo nele mensagens de amor ou qualquer outra coisa. Depois de deixar o cadeado com a sua cara, basta pendurá-lo na fonte e tirar várias fotos!

DSC02248 DSC02244 DSC02229

É na avenida Borges Medeiros que ocorrem os desfiles da Chocofest, dentre outros.

LAGO NEGRO:  a maior atração do lago são pedalinhos em formato de cisnes, no qual os turistas se divertem passeando por todo o lago.

DSC02278 DSC02279 DSC02280 DSC02282

– MINI MUNDO: o mini mundo é um parque de miniaturas na escala 1:24 com mais de 200 replicas de diversos locais do mundo, formando uma minicidade com trens e outros itens em movimento.

DSC02261

– ALDEIA DO PAPAI NOEL: localizada em uma das partes altas do centro da cidade de Gramado, o antigo Parque Knorr abriga hoje, nos seus jardins, a Aldeia do Papai Noel. O local possui Árvore dos Desejos, Chalé dos Ursos, Fábrica de Brinquedos, renas de verdade, Aldeia de Neve, Garagem do Papai Noel e a casa do Bom Velinho. É bem bonitinho o lugar. Pra nós, o mais interessante foi ver renas de verdade!! rs

DSC02263 DSC02264 DSC02265 DSC02266  DSC02268

– PARQUE ESTADUAL DO CARACOL: O Parque Estadual do Caracol é uma unidade de conservação brasileira situada na região sul, no Estado do Rio Grande do Sul, no Município de Canela. A principal atração do parque – e da cidade – é a Cascata do Caracol, com 131 m de altura, a mais famosa do Rio Grande do Sul. Os melhores lugares para fotografar a queda são o mirante e o elevador panorâmico, com 30 m, de onde se tem uma bela vista 360°. Um pouco mais a frente da entrada do parque, fica o acesso aos bondinhos aéreos do Parque da Serra. Os bondinhos tem a cabine fechada e foram trazidos da Suíça. Os bondes tem dois pontos de parada: o primeiro deles é na Estação Animal, de onde é possível curtir todo o visual do vale, e ter vista para a cascata do caracol. A estação animal tem uma trilha ecológica com 210 metros de extensão, onde as árvores nativas são identificadas e também há painéis informativos que falam sobre a fauna e a flora da região. Na Estação Animal há também o espaço “Esculturas que falam”, onde os visitantes interagem com pequenas esculturas de madeira, fazendo com que elas reproduzam o som de determinados animais, como sapos, crocodilos, aves, etc. O segundo ponto de parada do bonde é a Estação Cascata, cujo atrativo é o mirante para a Cascata do Caracol.

DSC02296

– CATEDRAL DE PEDRA: a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Canela, mais conhecida como “Catedral de Pedra de Canela” , possui estilo gótico e atualmente é um dos pontos turísticos mais visitados do Rio Grande do Sul. Está situada bem no centro de Canela, na Praça da Matriz.

DSC02310

Além dessas atrações, outras como Gramado Zoo, Dreamland Museu de Cera, Hollywood Dream Cars, Alpen Park, Le Jardim Parque de Lavanda, Snow Land, dentre outros, fazem a cabeça de adultos e crianças que visitam Gramado/Canela. Nós resolvemos não ir em nenhum desses, limitando a visitar os locais que mencionamos acima.

Ir em Gramado e não visitar pelo menos uma das inúmeras fábricas de chocolates da região é simplesmente impossível! A cidade é lotada de lojas, para delírio dos chocólatras de plantão! A Prawer é a fabrica pioneira de Gramado, sendo considerada a melhor para visitação e, na nossa opinião, é a que possui também um dos melhores chocolates da região. Outras que não podemos deixar de mencionar são: o Reino do Chocolate Caracol, a Florybal Loja Temática, os Chocolates Planalto, os Chocolates Lugano, dentre outros!

Bento Gonçalves – Caminhos de Pedra

Além das vinícolas que compõem o Vale dos Vinhedos e que foram objeto de post específico neste blog, Bento Gonçalves também possui uma atração que não pode deixar de ser feita por quem vista o local. É o roteiro chamado “Caminhos de Pedra” que busca resgatar e preservar a cultura dos imigrantes italianos que chegaram à serra gaúcha a partir de 1875. Trata-se de vários estabelecimentos e pontos de observação, os quais podem ser visitados pelo turista. Funciona todos os dias do ano, das 9hs da manhã às 17:30hs. O roteiro turístico tem cerca de 12 km de extensão e representa um verdadeiro mergulho na herança cultural italiana. Em alguns pontos do caminho, as paisagens são tão bonitas que já lhe renderam o apelido de “Toscana Brasileira”.

No site http://www.caminhosdepedra.org.br/ é possível conseguir maiores informações, além do mapa com todos os vários pontos de visitação e observação externa. Apesar de serem apenas 12 km, o passeio dura quase o dia inteiro e é bem interessante.

DSC02377 DSC02378 DSC02371 DSC02369 DSC02368 DSC02367 DSC02366 DSC02365 DSC02358

No roteiro, destacamos a Casa do Tomate, que conta a história da família e da produção do tomate na região. São inúmeros produtos feitos a base de tomate que podem ser adquiridos e degustados no local.

DSC02359

Ao lado da Casa do Tomate fica o Estúdio de foto à moda antiga. Muito legal a experiência de vestir-se como os imigrantes italianos e tirar fotos com recursos tecnológicos que dão à fotografia uma aparência nostálgica e envelhecida. Uma lembrança muito criativa da visita ao Caminhos de Pedra.

A Casa das Cucas Vitiaceri também vale uma parada. Ela oferece produtos coloniais, com destaque para as cucas recheadas. Infelizmente, quando chegamos, um turista que já se encontrava no local e que devia estar com uma fome de leão, comprou todas as cucas à venda no dia. Saímos de lá com água na boca, sem poder degustar nem levar umazinha sequer para o lanche de mais tarde na pousada…rs

Um lugar muito gostoso para almoçar durante o roteiro pelo Caminho de Pedras é a Casa Vanni Espaço Gastronômico. O restaurante fica no subsolo da casa de madeira e serve um cardápio italiano diferenciado à base de risotos e massas. Delicioso!

DSC02375DSC02374DSC02373

Importante dizer que fizemos o passeio todo de carro, mas há a possibilidade de contratar empresas que fazem o roteiro, as quais estão relacionadas no site da organização – http://www.caminhosdepedra.org.br/.

Bento Gonçalves – Vale dos Vinhedos

Nossa viagem a Bento Gonçalves começou no dia 16 de outubro de 2014. Saímos de Gramado e fomos em direção ao conhecido Vale dos Vinhedos para uma experiência incrível no mundo dos vinhos da Serra Gaúcha e na história da colonização dessa região.

Chegamos embaixo de uma forte chuva, que se estendeu por todos os dias de nossa estada, atrapalhando um pouquinho o nosso planejamento turístico, sem, contudo, retirar a beleza, o charme e a delícia da viagem.

Interessante, na chegada a Bento Gonçalves, é dar uma paradinha para tirar uma foto no Pipa Pórtico: o tonel gigante de vinho que saúda o visitante e dá a ele um pouquinho da dimensão do que o espera nos próximos dias.

DSC02379

Durante os três dias que ficamos em Bento, hospedamos na Pousada Borghetto Sant’Anna, lugar ideal para quem busca sossego e privacidade. A Pousada localiza-se em local privilegiado, a dez minutos do centro de Bento Gonçalves. Está inserida no coração do Vale dos Vinhedos, logo no início da Rota das Vinícolas. Conta com apenas 3 casas de pedra e 4 suítes. A diária inclui café da manhã, o qual é bem simples mas suficiente, já que o dia no Vale é de muita comilança e bebedeira…rs.

DSC02406 DSC02403DSC02418

O Vale dos Vinhedos possui uma infinidade de Vinícolas, algumas bem conhecidas, outras menores e mais familiares. Como tínhamos apenas três dias na região, fomos em algumas mais famosas, dentre elas a Casa Valduga e a Miolo e outras menores como a Larentis e a Pizzato. Ficamos impressionados com a variedade e qualidade dos vinhos brasileiros, especialmente os tintos, os quais tínhamos um certo preconceito por achar que limitavam-se a vinhos doces. Visitar o Vale dos Vinhedos nos mostrou que o Brasil não é somente um produtor de bons vinhos, mas que está também em posição de disputar com países de renome nessa área.

Vamos às vinícolas:

CASA VALDUGA

A vinícola Casa Valduga localiza-se dentro da Vila Valduga, a qual conta também com uma Pousada e um restaurante aberto ao público. A vinícola é enorme e se dedica especialmente à elaboração de espumantes, sendo uma das primeiras no Brasil a desenvolver e dominar o método champenoise de vinificação. Possui a maior adega de espumantes da América Latina. Seus vinhos tintos de guarda amadurecem em barris de carvalho franceses e americanos e, no final, passam para a cave apropriada. Os vinhos brancos repousam em tanques de aço inox durante curto período, para manter seus aromas primários e para que possam ser consumidos ainda jovens.

DSC02333DSC02347 DSC02344 DSC02342 DSC02339 DSC02337 DSC02336 DSC02335DSC02341 DSC02350

O restaurante Maria Valduga, aberto ao público, oferece um rodízio de comida típica iltaliana muito gostoso. Vá com fome e com tempo.

DSC02332

A Vila oferece, ainda, cursos de degustação, de harmonização e de queijos e vinhos.

VINÍCOLA MIOLO

A Miolo Wine Group é líder no mercado nacional de vinhos finos entre as vinícolas brasileiras, chegando a elaborar mais de 100 rótulos. É a maior exportadora brasileira de vinhos e está entre as três principais produtoras de espumantes. Além da visitação na vinícola, oferece também cursos de degustação e workshops. Aqui, além de visitar, também participamos do curso. Foi ótimo!

DSC02380DSC02388 DSC02387 DSC02385 DSC02382DSC02391

VINÍCOLA PIZZATO

A Pizzato é uma vinícola familiar, bem menor que a Casa Valduga e a Miolo, mas cujos vinhos e espumantes nos agradou imensamente. As uvas tintas cultivadas pela família são predominantemente merlot e cabernet sauvignon. Outras uvas como pinot noir, tannat, alicante bouschet e egiodola são cultivadas e vinificadas para compor pequenos lotes de produtos ou para compor vinhos de corte em conjunto com as tradicionais.

Além de conhecer a pequena produção da casa, foi aqui que fizemos a melhor degustação de toda a viagem. Praticamente experimentamos de todos os lotes produzidos, inclusive os espumantes. O sabor da uva alicante bouschet nos surpreendeu bastante. Adoramos o espumante rosé produzido no local.

Enfim, apesar de pequena, a Pizzato vale muito a visita!

DSC02396 DSC02393

VINÍCOLA LARENTIS

A Larentis também é uma vinícola pequena e familiar que vale a visita não pelo local em si, mas para se degustar uvas bem diferentes como as cepas selecionadas Marselan, Ancellotta, Teroldego.

A vinícola oferece também três experiências turísticas bem interessantes: o piquenique nos vinhedos, a colheita noturna e um dia de poda, esta última acontece apenas entre os meses de julho e agosto. Infelizmente, apesar de termos feito reserva para os dois primeiros, a chuva não permitiu que nenhum desses programas acontecesse. Se você não der o azar que demos, não deixe de inclui-los na sua programação. Pareceu-nos fantástico!

Para mais informações: http://www.larentis.com.br/enoturismo

DSC02412

Como dissemos, o Vale dos vinhedos é lotado de vinícolas. Na Pousada, tão logo chegamos, recebemos um folder que possui um mapinha que enumera e localiza onde fica cada uma delas. Além disso, esse folder pontua os vários restaurantes e casas de produção familiar de geléias, queijos, artesanato, embutidos, dentre outros. É bem gostoso selecionar a ida em algumas dessas delicatessen, comprar algumas coisas gostosas para apreciar a noite na pousada com um bom vinho adquirido nas visitas às vinícolas ao longo do dia. Essa é uma experiência deliciosa para quem fica hospedado na Pousada Borghetto Sant’Anna.

DSC02353 DSC02427

Uma dessas vendinhas que recomendamos a visita é a Queijaria Valbreta. No dia que fomos, o dono não estava com muito humor, mas a ida mesmo assim valeu muito a pena, pois os queijos e os requeijões vendidos ali são deliciosos.

DSC02414

A Casa da Madeira também vale a ida.

Para um jantarzinho a dois, indicamos o Restaurante Valle Rústico. Infelizmente, quando fomos (outubro), era baixa temporada e o estabelecimento estava fechado. Mas por tudo que lemos a respeito, parece ser uma experiência gastronômica incrível.

Para saber mais: http://vallerustico.blogspot.com.br/

Um lugar que indicamos para um lanchinho bem gostoso no fim do dia é a Vivatto.

DSC02398

Um lugar que nos decepcionou bastante, apesar de muito bem indicado, foi o Mamma Gema Trattoria, restaurante italiano onde as massas e risotos deixaram muito a desejar.

Dirigir pelo Vale dos Vinhedos e descobrir cada um desses lugarzinhos é não apenas romântico, mas relaxante e gostoso. O dia passa sem a gente perceber. Todos os locais são bem sinalizados por placas de identificação. Além disso, é possível encontrar um mapa como aquele do folder que mencionamos acima em alguns pontos específicos das ruas que formam o Vale.

DSC02400

Enfim, essa é uma viagem que merece ser feita, principalmente por aqueles que apreciam um bom vinho, uma boa comida e buscam um ambiente de paisagens belíssimas e acolhedoras. Fica a dica!

Cambará do Sul – RS

Cambará do Sul foi um dos nossos destinos em outubro de 2014. A primeira parada desta viagem foi Blumenau, onde aproveitamos três dias gostosos da famosa festa da cerveja “Oktober Fest”. Depois de muito chopp e comida típica alemã, pegamos nosso carro alugado e partimos rumo a esse local inusitado e perfeito para relaxar, em meio a uma natureza de babar.

Cambará do Sul é uma cidade do Rio Grande do Sul, que fica a 980 metros de altitude e destaca-se por seus cânions e paisagens maravilhosas. A cidade já foi cenário de produções artísticas da TV Globo, como a minissérie “A Casa das Sete Mulheres” e a novela “Chocolate com Pimenta”, dentre outras.

A viagem entre Blumenau e Cambará do Sul foi tranquila até chegarmos no início da subida da serra. E aqui vai a primeira dica pra quem quer conhecer a região e ficar hospedado em dos lugares mais incríveis que já vi – A Pousada Ecovillage “Parador Casa da Montanha” em Aparados da Serra – RS: vá cedo e tente não pegar a estrada à noite. E o mais importante: não confie no GPS do google maps!!! A subida da serra até a pousada é bem íngreme e a estrada bem estreita. E o pior: a serração é brava. Pegamos a estrada já escurecendo e foi uma das experiências mais estressantes de nossas vidas! Não dava pra ver um palmo na frente do nariz, a iluminação era zero, um paradão de dar frio na espinha e o pior de tudo: o GPS, há poucos metros da pousada, nos fez virar para o lado errado e tomar um caminho que estava inativo há mais de 10 anos, segundo o próprio gerente do hotel. Resultado: com o tempo chuvoso, atolamos nosso carro e praticamente não tínhamos sinal de celular e menos ainda de internet. Por sorte, conseguimos um pequeno sinal que nos permitiu entrar em contato com a pousada e, depois de algum tempo (que para nós pareceu uma eternidade), fomos encontrados e desatolados… Hoje conseguimos rir desse sufoco, mas, putz, foi terrível no dia! Chegando na Pousada, descobrimos que não éramos o casal mais azarento da face da terra. O mesmo havia acontecido com outro casal e o pior, eles não conseguiram sinal de celular e tiveram que criar coragem e caminhar no breu, sem saber aonde iam parar, até a Pousada. Pensa o drama desses dois!!!! Deus nos livre!!! Então fica essa dica valiosíssima: programem-se para chegar no hotel ainda com a luz do dia. Assim a viagem prossegue sem estresse e será possível curtir esse lugar mágico desde os primeiros contatos com a natureza.

Tirando esse pequeno imprevisto de chegada, o que temos pra dizer sobre Cambará do Sul e, mais precisamente, sobre a Pousada Ecovillage Parador Casa da Montanha é que é um lugar imperdível. Fica localizada numa fazenda próxima aos maiores canyons do Brasil, em uma das regiões mais lindas do país, nos Campos de Cima da Serra e do Rio Grande do Sul. Pra nós, um lugar mágico, de beleza única! A pousada é extremamente aconchegante. Possui um estilo rústico e uma vista panorâmica dos campos, matas de araucárias e do Rio Camarinhas.

A Pousada possui uma casa principal, com deque e restaurante, e dela partem palafitas que dão em barracas térmicas subdivididas em suíte superior, barraca suíte e barraca luxo. Todas são muito bem equipadas e especialmente desenvolvidas para suportar o frio da região. A integração com a natureza é total. A intenção é de que a gente se sinta como se estivesse acampando, mas sem abrir mão do conforto.

DSC02159 DSC02163 DSC02161 DSC02160DSC02202 DSC02201 DSC02200 DSC02165 DSC02164 DSC02162DSC02202 DSC02160DSC02211DSC02213

Ficamos na barraca luxo (a mais simples) e foi muito legal! Ela possui calefação, lençol térmico, ventilador de teto e lavabo. O chuveiro fica na “Casa de Banho”, a qual possui salas de banhos individuais equipadas com calefação, secador de cabelos, espelho e chinelo.

DSC02158

DSC02157

O restaurante da Pousada possui um cardápio com comidas típicas da região, elaborado por um chef local. Na diária geralmente estão incluídos um café da manhã e um lanche da tarde. Almoçar e jantar no local depende de reserva. Vale a pena.

.DSC02197 DSC02198 DSC02215 DSC02216

Na Pousada é possível fazer passeio de cavalo e quadriciclo ou, ainda, contratar passeios aos famosos cânions da região. A nossa intenção era fazer um trekking pelo cânion Itambezinho, com duração de um dia inteiro. Nele estava incluída a alimentação. Mas um de nós lesionou feio antes dessa viagem e essa experiência ao cânion teve que ficar pra outra ocasião. A nossa alternativa foi dirigir ao Parque Nacional Aparados da Serra – cerca de 10 minutos da pousada, de onde (a uma curta caminhada) se tem acesso a um mirante com vista para um dos canions (Itambezinho), que possui uma bela cachoeira. Ficou o gostinho de quanto seria incrível o passeio não realizado. Simplesmente imperdível. Quem for, compartilhe conosco a experiência!

DSC02191 DSC02187 DSC02183 DSC02180 DSC02179   DSC02173

No site do Parador, é possível obter maiores informações sobre cada programação disponível e a forma de contratá-la.

http://www.paradorcasadamontanha.com.br/