Arquivo | Mendoza RSS for this section

MENDOZA – 1884 RESTAURANTE

Gente!!! Para quem está programando viagem para Mendoza, temos uma nova dica de restaurante que nos pareceu imperdível. Trata-se do “1884 Restaurante”. O restaurante foi inaugurado em 1996, em homenagem aos vinhos de Mendoza e à cozinha andina (que quem conhece sabe que é ma-ra-vi-lho-sa!), tendo sido idealizado pelo Sr. Nicolas Catena Zapata e pelo chef Francis Mallmann. Localiza-se dentro da Bodega Escorihuela .

Para saber mais: http://www.1884restaurante.com.ar

MENDOZA – LUGAR PARA BEBER, COMER E RELAXAR – PARTE III -RESTAURANTES

Fora as experiências gastronômicas maravilhosas que tivemos nas vinícolas que visitamos (já falamos disso no post Mendoza – Lugar para beber, comer e relaxar -parte I – vinícolas), ainda tivemos a sorte de ir em três restaurantes incríveis durante a nossa estadia em Mendoza.

Um deles se localiza em Chacras de Coria, um município próximo à cidade de Mendoza (uns 45 minutos aproximadamente). Trata-se de um bistrozinho com harmonização, chamado Nadia O.F., onde é oferecido um menu degustação de seis passos, que muda periodicamente. Foi tudo delicioso!!! É preciso ligar antes para reservar! Para saber mais: http://www.nadiaof.com

Outro lugar que merece a visita chama-se Anna Bistró (www.annabistro.com).

Imagem

Mas o restaurante que não podemos deixar de mencionar e que definitivamente apaixonamos – tanto que fomos lá mais de uma vez – chama-se Estancia La Florencia. A boca chega a encher de água só de lembrar!!! Dá uma olhada nesses pratos:

ImagemImagemImagem

A primeira das fotos é o prato chamado “bife de chorizo a la pimienta”, simplesmente fantástico!!!! Dentre todos os restaurantes que fomos na Argentina, incluindo Buenos Aires, essa foi a melhor carne que já experimentamos!

MENDOZA – LUGAR PARA COMER, BEBER E RELAXAR – PARTE II

Fora as vinícolas, Mendoza possui também outros atrativos.
Nessa viagem que fizemos, tiramos um dia para percorrer a estrada de Villavicencio, que é linda e toma umas 3/4 horas. Villavicencio é uma reserva natural. Lá tivemos a sorte de ver e dar mamadeira para um filhotinho de guanaco….foi demais!!!!!!!!!!!!!!!
Imagem
Fomos também conhecer a famosa Termas de Cachueta, mas como era dia de ano novo, estava insuportável de tão cheio e desistimos, mas me disseram que vale a pena. Para saber mais: www.termascacheuta.com
Se você tiver disposição, também vale tirar um dia para ir até a base do Aconcágua. É muito lindo! É importante procurar saber se no período que você for fazer essa viagem a estrada vai estar aberta e funcionando, pois parece que há períodos do ano que tem muita tempestade de neve e avalanches.
Imagem
Imagem
Tem mais um lugar que fomos….Lago Potrerillos…. é um lago ma-ra-vi-lho-so!!!! Dá pra fazer até piquenique vendo a beleza do local!
ImagemImagemImagem
O monumento Natural Puente del Inca também é bastante interessante. Sua curiosa formação rochosa tornou-se um ponto turístico de destaque, hoje considerado uma área natural protegida na província.
ImagemImagem

MENDOZA – LUGAR PARA COMER, BEBER E RELAXAR – PARTE I -VINÍCOLAS

Para quem ama degustar vinhos deliciosos e comer muuuito bem, esse é o destino certo! É uma viagem bem romântica, contemplativa, com lugares e paisagens espetaculares.
Mendoza está localizada no oeste da Argentina, nas bordas da Cordilheira dos Andes – é mais perto de Santiago do Chile do que da própria Buenos Aires -, sendo um importante pólo de produção de vinho e azeite. Para nós, a melhor definição seria, Mendoza, a capital do vinho argentino.
A nossa viagem começou em Santiago do Chile, onde alugamos um carro na Econorent e cruzamos os Andes em direção a Mendoza. São aproximadamente 350 km, mas a viagem dura em torno de 5 horas, porque a estrada é bem tortuosa, inclusive passa pelo famoso “caracoles”. Se você não quiser, necessariamente, ir a Santiago, vá direto de avião para Mendoza (Via SCL ou BUE). O legal de fazer esse trajetinho de carro é que dá para visitar o Aconcágua e a Puente de Los Incas (locais lindíssimos!!!!!!), além de que o próprio caminho é muito bonito!!!!! Mas esteja certo que a viagem em si é bem cansativa e os trâmites de alfandega/imigração são bem chatinhos. Indicamos a Econorent, porque eles cuidam dos papéis para tirar o “permiso”, caso vá cruzar a fronteira entre o Chile e a Argentina. Deixe isso bem claro antes de alugar o veículo para evitar surpresas desagradáveis.
Imagem
Imagem “Caracoles” (Chile) e Puente del Inca (Argentina)ImagemImagem
Em Mendoza você vai precisar mesmo de carro, pois, na nossa opinião, não tem como fazer nada lá sem, a não ser que fique dependendo das vans das bodegas. Contudo, é bom ter em mente que você vai beber muuuito em cada visita às bodegas e isso pode ser um problema caso não tenha um companheiro de viagem com quem possa dividir ou passar o volante… no nosso caso tínhamos um (rsrsrsrs).
Detalhe, ainda que você não percorra o trajeto Santiago/Mendoza, alugando um carro, é possível ir ao Aconcágua e Puente Del Inca e voltar, em um único dia.
O Hotel que ficamos em Mendoza se chama Hotel Huentala, que fica a uma quadra apenas da Avenida principal da cidade, a San Martin (onde fica o comércio principal da cidade). O Hotel é ótimo, com quartos espaçosos e confortáveis, o pessoal era bem prestativo e o café da manhã era bom. Esse Hotel fica ao lado do Hotel Sheraton, que tem um cassino, para quem gosta (não é o nosso caso….).
O comércio fecha por 3 horas para a siesta e depois fecha religiosamente às 18hs. Para quem está acostumado com tudo funcionando o tempo todo, tem que ficar atento, caso precise de itens de farmácia, lojas ou supermercado.
Durante a viagem, visitamos várias vinícolas, mas confesso que tantas outras ficaram por conhecer… são muitas mesmo, o que faz com que essa viagem tenha mais um motivo para ser repetida!
As vinícolas que visitamos foram as seguintes:
– Ruca Malen: tem uma visita mais simples, mas o almoço com harmonização vale muuuuuuuito a pena!!!
Imagem
Imagem
ImagemImagemImagemImagem
– Família Zucardi: é uma visita um pouco mais demorada, porque é maior que a anterior e o almoço é bem típico argentino, com carnes e tal, super bacana!!!!! O lugar é lindo!!!!! Nessa vinícola, ainda tivemos a experiência de fazer uma aula de degustação de vinhos… foi muuuito legal!
ImagemImagemImagemImagem
Ah… lembrando que compramos ótimos azeites por lá também.
– Terrazas: possui uma feição de produção em escala, é menos típica, mas o almoço era bem bacana e o local agradabilíssimo…
ImagemImagemImagem
– Salentein: essa vinícola é enorme e um pouco mais distante do Centro de Mendoza, mais sofisticada, diríamos, e também tem restaurante para almoço.
ImagemImagemImagemImagemImagem
– Catena Zapata: essa vinícola é simplesmente imperdível! Tem que ir pela estrutura e arquitetura, mas não tem almoço. Eis que conhecemos a famosa pirâmide que aparece nas rolhas de suas garrafas.
Imagem
ImagemImagemImagemImagem
Não fomos na Bodega Rural, mas o pessoal costuma ir lá por causa do museu. Também não fomos na Chandon… não deu tempo!!!!
Os vinhos da O. Fournier são excelentes, se tiver oportunidade, dê uma olhada na visita guiada desta bodega também.
Em todas as vinícolas, agendamos a visita com antecedência e reservamos o almoço também! Na verdade, é preciso agendar sempre antes, porque as visitas possuem limite de pessoas e os almoços com harmonização idem. Dá para agendar daqui do Brasil pela internet ou, no nosso caso, o hotel também ligava e agendava pra gente…. algumas visitas  agendamos daqui, outras de lá.
Geralmente as visitas acontecem na parte da manhã, por volta das 10 horas e, depois, acontece o almoço com harmonização (uma taça de vinho diferente para cada prato!).
No nosso hotel, sempre que íamos sair para uma vinícola, pedíamos orientação de como chegar (algumas não são fáceis!) e o pessoal de lá sempre tinha um mapinha de cada localização e eram extremamente prestativos em nos ajudar! Valeu demais! Tuuudo lá tem um mapinha específico, nem pense em sair sem, senão vai ficar perdido na certa….rsrsrsrsr…. ainda, assim, nos perdemos vez ou outra!
Outra coisinha… não nos lembramos exatamente em qual dessas vinícolas há isso, mas em uma delas é possível fazer passeio até de balão! Tem como você alugar bicicletas e passear pelas parreiras (lindo!) e até participar de uma coleta de uvas! Não deixe de explorar os sites de cada uma delas antes de ir! Você já começa a viajar assim…. (nossa! que saudade que me deu dessa viagem!!!!………………….)