Arquivo | Fernando de Noronha RSS for this section

FERNANDO DE NORONHA – PARTE III – ONDE COMER

Para nós, tanto quanto as praias, Noronha foi nota 1000 no quesito comer bem! Eis a nossa lista dos top de Fernando de Noronha:

Restaurante da Pousada Beijupirá Lodge:

A nossa chegada em Noronha já começou deliciosamente bem! Como ficamos hospedados na Beijupirá Lodge, no nosso primeiro dia na ilha resolvemos aproveitar para jantar no restaurante da própria pousada, o qual é aberto a não hóspedes mediante reserva antecipada. O restaurante fica na varanda da pousada com vista para o Morro do Pico. Uma delícia! O prato escolhido foi o peixe na manteiga de castanha, arroz de espinafre e batatas assadas. Hummmm!!!!

Imagem

O Mergulhão: 

O Mergulhão é um restaurante ma-ra-vi-lho-so, que fica numa parte mais alta com vista para o Porto de Santo Antônio. É um lugarzinho tão gostoso que não dá vontade de ir embora. Há mesas no salão interno, mas o bom mesmo é se aconchegar nos almofadões que ficam sob tendas do lado de fora do restaurante. Pedimos dois pratos: O peixe com banana (divino!) e o peixe arretado (atum ao molho de pitanga com cuscuz nordestino (sensacional!). De sobremesa, creme brullè com calda de tamarindo…simplesmente dos deuses!!!!!! Uma pena que não conseguimos retornar!

ImagemImagemImagemImagem

Palhoça da Colina:

O restaurante Palhoça da Colina é uma proposta super diferente que existe em Noronha. Os donos recebem um número limitado de clientes por noite (logo, necessário reserva), o valor é fixo (bebidas à parte) e o jantar é um mistério. Ao chegar, somos acomodados em almofadas e o jantar é servido em uma mesa coletiva toda à luz de velas. O peixe na folha de bananeira é a sensação da noite! As caipirinhas são divinas!!!

ImagemImagem

Restaurante da Pousada Zé Maria – Festival Gastronômico:

O festival gastronômico da Pousada Zé Maria é praticamente uma atração turística em Fernando de Noronha. É preciso reservar com antecedência e o valor pago é fixo. Durante o festival, uma mesa enorme com uma extensa variedade de deliciosas comidas são servidas aos “convidados”! O proprietário Zé Maria abre a noite, convidando o pessoal a se portar em torno da mesa e a chef da casa descreve prato por prato da mesa. Depois de comer muuuito, os pratos salgados são retirados dando lugar a milhares de doces maravilhosos, licores, chás e café. Uma experiência gastronômica que vale a pena!

ImagemImagemImagemImagemImagem

Cacimba Bistrô:

O Cacimba Bistrô fica no centro histórico da Vila dos Remédios e, apesar de ter um cardápio enxuto, dá para ficar na dúvida na hora de pedir! rsrsrs… Nesse dia experimentamos o penne com frutos do mar e, de sobremesa, uma deliciosa torta de chocolate!

ImagemImagem

Varanda:

O Varanda é um restaurante bem gostosinho que fica na Vila do Trinta. A entrada formada por um mix de pastéis é deliciosa! De prato principal, fomos de camarão no creme de moranga. Muito bom!

Imagem

Xica da Silva:

O Xica da Silva fica na Floresta Nova e é um restaurante um pouco mais descontraído, possuindo um cardápio menos refinado e de preços mais acessíveis. Comemos uma moqueca de peixe e camarão baiana que estava bem gostosa!!!

Imagem

Restaurante da Pousada Teju Açu:

O restaurante da pousada Teju Açu é lindo! Fica numa varanda bem ampla e ventilada, com vista para uma piscina iluminada. Um charme! A sobremesa foi divina: petit gateau de goiabada.

Imagem

Restaurante Self Service Flamboyant:

Tirando as opções tops acima, não poderíamos deixar de mencionar que Noronha possui restaurantes a quilo que funcionam para almoço. O Flamboyant fica na pracinha da entrada da Vila dos Remédios, de fácil acesso. É bem simples, com pouca variedade. O fato é que, como demos preferência para o jantar em Noronha (salvo o dia que tiramos para curtir a tarde no restaurante Mergulhão), esse self service nos atendeu bem. Outros a quilo na ilha: Restaurante do Biu e Acquamarine.

Uma última dica, mas não menos interessante: não deixe de experimentar o bolinho de tubalhau no bar anexo ao Museu do Tubarão. É gostoso, principalmente se acompanhado de uma caipi de kiwi!!! Antes do almoço no Mergulhão, abrimos o nosso apetite ali… rsrsrsr….

FERNANDO DE NORONHA – PARTE II – AS PRAIAS

Fernando de Noronha é, sem dúvida, o lugar que possui as praias mais lindas do Brasil. São mesmo de encher os olhos e encantar a alma!!! Neste post falaremos um pouquinho de cada uma delas:

Praia do Sancho:

Considerada a praia mais bonita do Brasil, o Sancho impressiona pela cor azul turquesa de suas águas. É um ótimo lugar para um banho de mar e um dos melhores pontos para mergulho.

Para chegar até o Sancho, é preciso pegar um bugue na cidade, o qual te deixará na entrada que dá acesso à praia. Aqui é necessário comprovar o pagamento do ingresso para entrada no Parque (mais detalhes no post “Fernando de Noronha – Parte I).

No local onde se faz o controle de acesso à praia, há infraestrutura de loja, banheiro, chuveiro e lanchonete. A partir de lá, iniciam-se passarelas que levam a dois mirantes (dos Golfinhos e do Morro dos Dois Irmãos) e à escadaria que dá acesso à praia do Sancho. 

O alto do penhasco, antes da escadaria que dá acesso à praia, é um lugar excelente para tirar fotos incríveis. 

Para colocar os pés na areia, é necessário descer por uma escadinha instalada numa fenda apertada e depois descer mais uma sequência de degraus. A praia em si não conta com infraestrutura de banheiros e bares, por isso, para passar o dia, é necessário levar uma bolsa térmica com água e algo para matar a fome. Não esqueça do protetor solar, pois não há praticamente sombra para se esconder do sol. Algumas pousadas fornecem guarda-sol e toalhas para banho de mar.

Imagem

ImagemImagemImagemImagemImagem

Imagem

Baía dos Porcos:

A Baía do Porcos é o cartão postal de Fernando de Noronha. Trata-se de uma praia pequena e charmosíssima, com água de cores lindamente azuis e, ainda, com vista para o Morro Dois Irmãos.

Da passarela de acesso à praia do Sancho, é possível chegar ao mirante que dá vista tanto para a Baía dos Porcos quanto para o Morro dos Dois Irmãos.

Foi na Baía dos Porcos que nós dois fizemos o mergulho de snorkel mais lindo da nossa viagem. Tão logo mergulhamos, demos de cara com um cardume gigantesco de sardinhas e dali em diante era só vida marinha: tartarugas, arraias, caranguejos, peixes e mais peixes de diferentes cores e tamanhos. Um espetáculo para os olhos e para a alma!

O acesso à Baía dos Porcos se dá pela Praia Cacimba do Padre, de onde sai uma trilha curtinha, com trecho de pedras no finalzinho.

Assim como no Sancho, não há infraestrutura na Baía dos Porcos.

ImagemImagemImagem

Praia do Atalaia:

A visita à praia do Atalaia deve ser agendada com antecedência, pois o Instituto Chico Mendes controla o acesso de visitantes por dia. Além disso, não é possível fazer a trilha aos sábados e domingos, pois nesses dias o IBAMA está fechado. O acesso só pode ser feito com guias credenciados e durante a maré baixa. Isso, porque a praia do Atalaia é protegida por recifes e, na maré baixa, forma uma piscina natural rasinha e transparente, concentrando ali um dos principais berçários de vida marinha de Fernando de Noronha.

Para mergulhar nessa piscina natural, é preciso observar algumas regras, tais como não usar protetor solar (nem mesmo no rosto), nem nadadeiras, nem tênis e entrar na água desde o início boiando para não encostar nos corais (por isso, aconselha-se o uso de coletes, o que, na nossa opinião, deveria ser obrigatório).

É inacreditável quanta vida se vê nesse local! Foi aqui que vimos bem de pertinho o primeiro tubarão limão da nossa viagem!!!!

ImagemImagemImagemImagem

Baía do Sueste:

A baía do Sueste é uma praia bonita, de águas de coloração esverdeada e calmas. Possui muitas tartarugas marinhas, o que faz com que o mergulho por aqui seja bastante atraente.

Enquanto estávamos na ilha, a estrutura de controle de acesso do Instituto Chico Mendes à Baía do Sueste ainda não estava completamente implantada. Nos parece que o acesso a esta praia também será condicionado ao pagamento da taxa, informe-se antes.

É no Sueste que está localizada a famosa pousada Maravilha (www.pousadamaravilha.com.br).

Imagem

Imagem

ImagemImagemImagemImagemImagem

Praia do Leão:

A praia do Leão é a maior do arquipélago e também a que possui o maior índice de desova de tartarugas marinhas (informe-se com o Projeto Tamar sobre o período de abertura dos ninhos). O nome “Praia do Leão” veio da rocha que fica em frente à praia e que lembra a figura de um leão marinho deitado. É uma das praias mais desertas de Noronha.

A praia não tem infraestrutura.

Imagem

Praia Cacimba do Padre:

Possui uma faixa de areia extensa e permite a visão de um dos Morros dos Dois Irmãos. A praia da Cacimba do Padre disputa a preferência dos surfistas com a Praia do Boldró. Através da Cacimba do Padre temos acesso à trilha para a Baía dos Porcos.

Imagem

Praia Buraco da Raquel:

O nome dessa praia vem de uma fenda cavada numa rocha pelas águas do mar. Segundo contam, Raquel era a filha de um comandante militar que costumava se esconder nessa cavidade para chorar. O acesso à praia Buraco da Raquel se dá pelo Museu dos Tubarões. Não é uma praia para banho.

Imagem

Praia do Cachorro:

Bastante frequentada pelos moradores da ilha por ser próxima à Vila dos Remédios e ter acesso fácil.

Praia da Conceição:

Localiza-se no pé do Morro do Pico, com acesso pela Vila dos Remédios, a partir de uma estradinha que sai do lado do banco Santander (caminhando pela areia passando pela Praia do Meio e do Cachorro).

Fernando de Noronha - outubro - 2012 131 Fernando de Noronha - outubro - 2012 133

Praia do Boldró:

É a praia que disputa a preferência dos surfistas, com ondas que podem chagar até cinco metros.

ImagemImagem

Praia do Porto de Santo Antônio:

É a praia onde acontece o embarque e desembarque dos barcos de passeio turístico e também das embarcações que abastecem a ilha. Tudo que existe na ilha vem do continente, daí o motivo das coisas em Noronha serem tão caras. Um simples picolé de fruta pode chegar a custar R$ 8,00.

A praia do porto possui águas calmas e perto da sua orla, existe um navio grego naufragado, motivo pelo qual o mergulho de snorkel nesse local é bastante convidativo.

ImagemImagemImagemImagem

Agora que falamos das praias de Noronha, dois alertas são importantes:

– lembre-se sempre que Fernando de Noronha é uma ilha e, como tal, sujeita à fortes correntes marítimas. Assim, evite mergulhar desacompanhado.

– por ser um Parque Nacional Marinho, informe-se sempre sobre as restrições de acesso à praias e trilhas, para evitar problemas com a fiscalização. A coleta de pedras e conchas é crime!

FERNANDO DE NORONHA – PARTE I – dicas iniciais

Prepare o seu coração!!! Fernando de Noronha é, sem dúvida, um dos lugares mais lindos que já visitamos! A beleza das praias, a diversidade da vida marinha, a gastronomia, os moradores… cada coisinha em Noronha tem um quê de especial! É impossível despedir-se dessa ilha sem encher de água os olhos… foi assim com a gente e com certeza será assim com você!

Fernando de Noronha - outubro - 2012 260

Um pouquinho de história: Fernando de Noronha é um arquipélago pertencente ao estado brasileiro de Pernambuco, que, antes de se tornar o paraíso turístico e ecológico dos dias atuais, foi local de detenção de condenados enviados para cumprir pena no presídio que funcionou ali entre 1737 a 1942.

A Gol e a Trip voam para Fernando de Noronha partindo de Natal e de Recife.

O fuso horário em Noronha é de uma hora a mais que Brasília (salvo no horário de verão). Na ilha existe um hospital público para necessidades básicas, dois supermercados e farmácias sem muita infraestrutura.

Hoje em dia, para se desfrutar desse lugar maravilhoso, são necessárias cumprir algumas regras. Noronha só recebe 450 visitantes por dia, os quais devem pagar a Taxa de Preservação Ambiental (TPA) – conhecida como taxa de permanência – para poder desfrutar-se de suas maravilhas. Esta taxa é cobrada e arrecadada pelo Governo Estadual de Pernambuco, que administra o Distrito de Fernando de Noronha. A taxa varia de acordo com os dias de permanência e é cobrada em UFIRs. Informações sobre valores é possível encontrar acessando o site oficial da ilha: http://www.noronha.pe.gov.br/. A TPA pode ser paga tanto pela internet como na chegada à ilha. Prefira pagar antecipadamente pela internet para evitar ter que enfrentar fila ao desembarcar.

Além da TPA, a partir de 2011, passou a ser cobrado pelo Instituto Chico Mendes um ingresso para acesso ao Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, no valor de R$ 65,00 para brasileiros e R$ 130,00 para estrangeiros. Este ingresso, válido por 10 dias, dá ao visitante o direito de acessar todas as áreas do Parque Nacional destinadas ao uso público. A arrecadação deste ingresso tem a maior parte do seu valor revertido à ações de melhorias diretas ao Parque.

Várias são as opções de hospedagem em Fernando de Noronha. Há pousadas extremamente luxuosas com preços de diárias nas alturas. Mas também há várias casas de moradores que foram transformadas em pousadinhas domiciliares e que cobram preços bem mais acessíveis.

Quando fomos, ficamos hospedados na pousada Beijupirá Lodge. A Beijupirá é uma pousada sensacional! Os quartos são bem espaçosos e possuem frigobar, televisão e ar condicionado. No fundo da pousada há uma vista maravilhosa para a praia da Conceição e, ainda, uma trilha privativa que encurta o caminho até essa praia. Um ponto super positivo desta pousada é o seu restaurante (aberto para não hóspedes à noite mediante reserva). O café da manhã é dos deuses!!! Nada de self service. Na verdade, tudo o que você puder imaginar é trazido fresquinho na sua mesa. São sucos de frutas da estação, frutas frescas, tapiocas salgadas e doces, pãezinhos caseiros, bolos, geléias, queijo coalho na chapa, etc, etc e etc… Não dá vontade de parar de comer!!!!! E não é só o café da manhã da pousada que é sensacional… os pratos servidos no restaurante à noite são maravilhosos!!! Logo no primeiro dia, comemos um peixe na manteiga de castanha que dá água na boca só de lembrar!!!! Ai, que saudade!!!! A localização da Pousada também é um ponto positivo. Com um pouco de caminhada chega-se à Vila dos Remédios, principal núcleo urbano da ilha.

Fernando de Noronha - outubro - 2012 189 Fernando de Noronha - outubro - 2012 191

Uma vez em Noronha, programe-se para fazer o passeio chamado Ilhatur.

Quando estávamos planejando essa nossa viagem, lemos opiniões de todos os lados a respeito desse passeio: algumas pessoas diziam ser desnecessário, perda de tempo, e outras, ao contrário, afirmando ser muito bom…

Enfim, chegamos em Noronha com a intenção de não fazê-lo, mas graças a Deus mudamos de idéia! Nosso Ilhatur foi ma-ra-vi-lho-so!!!!

É o seguinte: o Ilhatur consiste num passeio de um dia pelo arquipélago de Noronha em um veículo 4×4, o qual percorre as praias mais famosas da ilha, algumas piscinas naturais e os mirantes da Caieira e do Boldró, onde termina com a apreciação de um belíssimo pôr do sol… Durante o passeio, ainda são realizados alguns mergulhos com snorkel e é aí que se encontra o seu ponto mais positivo: mergulhamos em locais onde haviam corais maravilhosos e uma diversificada vida marinha. Nadamos ao lado de tartarugas enormes, e ainda vimos um navio naufragado cheio de peixes lindos e coloridos… Sinceramente, sem o Ilhatur, nós jamais teríamos visto tanta coisa linda!!!! Somos um casal medroso e nunca iríamos tão longe da  orla para ver um coral ou atrás de uma vida marinha… É sempre bom lembrar que Fernando de Noronha é uma ilha, logo, sujeita a fortes correntes marinhas. Assim, mergulhos desacompanhados devem ser evitados ou acontecer de maneira bastante cautelosa. Depois do Ilhatur, ficou fácil pra gente saber onde concentrar nossas atenções. Elegemos os locais que queríamos voltar e pronto… foi só curtir!

Como o nosso Ilhatur foi perfeito, não podemos deixar de indicar o nosso guia, o Veloso, o qual é um apaixonado por Noronha e fez com que nós nos sentíssemos ainda mais encantados pelas belezas da ilha… O Ilhatur com o Veloso foi tão bom, mas tão bom, que no outro dia o contratamos só para gente (porque no Ilhatur, o passeio é feito com mais duas outras pessoas) e com ele ficamos o dia todo passeando e mergulhando nos lugares mais maravilhosos que se pode imaginar… foi lindo! Em alguns mergulhos, parecia que estávamos dentro de um filme, surreal de tão lindo! Melhor, impossível!  Então, para quem quer vivenciar da mesma experiência, segue o contato desse guia excepcional: Veloso – consultor turístico – telefones de contato: (81) 9948.1708 e (81) 3619.1314 – e-mail: noronhaveloso@hotmail.com

Fernando de Noronha - outubro - 2012 264 Fernando de Noronha - outubro - 2012 060 Fernando de Noronha - outubro - 2012 069 Fernando de Noronha - outubro - 2012 011 beju pirá 070 beju pirá 038

DSC03961 DSC03959 Fernando de Noronha - outubro - 2012 074

Além do Ilhatur, também achamos o máximo o passeio de barco, pois nele é possível ver vários golfinhos rotadores. A embarcação costeia o Mar de Dentro e segue até a Ponta da Sapata, que fica no extremo sul da ilha. Nesse ponto, um buraco numa pedra, à medida que o barco vai se aproximando, adquire o formato do mapa do Brasil. Na volta, para-se na praia do Sancho para um mergulho de snorkel e depois, mais a frente, no Urro do Leão (paredão que emite um barulho semelhante ao de um leão com o movimento da água na sua cavidade).

DSC03740 DSC03784 DSC03728

Uma visita interessante é no Museu do Tubarão (entrada gratuita). No museu ficam expostas diversas arcadas dentárias de espécies de tubarão comuns no arquipélago. Há também uma lojinha e esculturas do lado de fora que rendem ótimas fotografias. Não deixe de provar o bolinho de tubalhau servido no barzinho anexo ao museu.

Outro passeio imperdível em Fernando de Noronha é a trilha do Atalaia. Existem duas opções, a trilha curta e a trilha longa. Na primeira são 20 minutos de caminhada, já na segunda, são 4 horas. A visita à praia do Atalaia deve ser agendada com antecedência, pois o Instituto Chico Mendes controla o número de acesso de visitantes por dia. Não é possível fazer a trilha aos sábados e domingos, pois nesses dias o IBAMA está fechado. Além disso, o acesso só pode ser feito com guias credenciados e durante a maré baixa. Isso porque a praia do Atalaia é protegida por recifes e forma uma piscina natural rasinha e transparente na maré baixa, concentrando ali um dos principais berçários de vida marinha de Fernando de Noronha. Para mergulhar nessa piscina natural, é preciso observar algumas regras, tais como não fazer uso de protetor solar (nem mesmo no rosto), não usar nadadeiras ou tênis e entrar na água desde o início boiando para não encostar nos corais (por isso, aconselha-se o uso de coletes. Na nossa opinião, deveriam ser obrigatórios). É inacreditável quanta vida se vê nesse local! Foi aqui que vimos bem de pertinho o primeiro tubarão limão da nossa viagem!!!!

DSC03906beju pirá 078 - Cópia

Além dos mergulhos com snorkel, em Noronha é possível fazer mergulho com cilindo. Há diversas agências que fazem tanto o batismo quanto o mergulho para já credenciados.

In noronha 12-10-2012 268 In noronha 12-10-2012 278 In noronha 12-10-2012 279 In noronha 12-10-2012 284 Pousada Bejú Pirá 050

O Projeto Navi é outro passeio disponível em Fernando de Noronha. Consiste numa embarcação com fundo de vidro transparente, o qual permite a observação da vida marinha. Um biólogo acompanha todo o passeio, fornecendo informações sobre cada espécie marinha avistada.

À noite, o Projeto Tamar oferece palestras, cujos temas variam de tubarões a golfinhos rotadores. No local há um café, uma lojinha com produtos da grife Tamar e um museu com réplicas de tartarugas. De maio a julho, o Projeto Tamar realiza aberturas de ninhos em algumas praias da ilha. Para saber mais, entre em contato.

Fernando de Noronha - outubro - 2012 138

Além do Projeto Tamar, a noite em Noronha se concentra na Vila dos Remédios. No Bar do Cachorro, há programação de forró e de maracatu. Para quem quer mais sossego ou uma noite mais romântica, Noronha hoje conta com diversos restaurantes maravilhosos, os quais serão assunto de um post específico. Aguardem!