Arquivo | deserto saara RSS for this section

Uma experiência inesquecível no Marrocos – parte VI – tour de 4 dias pelo Atlas e deserto de Saara

Ir ao Marrocos e não conhecer o deserto é perder a chance de viver uma experiência incrível! Para nós, foi a parte mais sensacional da viagem, do início ao fim!

Contratamos o tour pela internet, aqui mesmo do Brasil, com a empresa chamada Portal Marrocos. Nosso contato se deu praticamente por e-mail, com o Youssef. Educadíssimo, super atencioso, respondia nossos e-mails com total presteza. Super indicamos! (www.portalmarrocos.com). O passeio incluía um carro 4×4 Toyota Land Cruiser com motorista e gasolina por 4 dias, 2 noites em meia pensão (jantar e café da manhã) em hotéis especificados no contrato, 1 noite em um acampamento no deserto do Saara com jantar e café da manhã e um passeio de dromedário. Bebidas, almoços, ingressos de visitas, guias locais, gorjetas e compras não estavam incluídas. Éramos cinco amigos. Pagamos pelo tour completo 295 euros por pessoa.

Nosso tour começou no dia 22, após o café da manhã, quando partimos de Marraquexe rumo a Telouet através das altas montanhas do Atlas passando pela TiziNitchka (estrada mais alta e espetacular do Alto Atlas) até alcançarmos 2.260m. Visitamos o Kasbah (castelo) do Pachá Glaoui em Telouet, onde almoçamos. Glaoui foi um líder bérbere que ganhou notoriedade através do sultão Moulay el Hassan, sendo um dos principais aliados das forças colonias francesas. Chegou a ser nomeado “Pachá de Marraquexe”. Foi, mais tarde, líder da oposição contra o sultão Mohammed V. Morreu em 1956 . O local se destaca por ter sido uma importante parada de caravanas entre Ouarzazate e Marraquexe.

O guia contratado no próprio local e que nos apresentou o Kasbah era engraçadíssimo. Pagamos 10 dirham por pessoa pela entrada e depois juntamos o pessoal do grupo e demos mais alguns dirhans para o guia (sempre funciona assim, ok. Você paga a entrada, mas se solicitar o acompanhamento de um guia do local, terá que, ao final, dar-lhe uma gorjeta. Geralmente calculávamos 10 dirhans por pessoa para dar ao guia).

DSC01557 DSC01559 DSC01560 DSC01561 DSC01563DSC01565 DSC01566 DSC01567 DSC01568 DSC01569 DSC01572 DSC01574 DSC01580 DSC01581 DSC01587 DSC01592

O almoço estava bem gostoso! De entrada veio uma salada e de prato principal um tajine de frango maravilhoso! Acho que foi o mais saboroso de toda a viagem. Tinha frutas misturadas, como figo e ameixa. O caldo era tão gostoso que quase faltou pão para molharmos. De sobremesa, como de costume, vieram mexiricas. As mexiricas deles são pequenas e bem docinhas.

DSC01596DSC01597

Após o almoço, seguimos até Aït Ben Haddou, passando pelo vale de Ounila com seus vilarejos bérberes. Aït Ben Haddou é uma cidade fortificada que foi declarada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade em 1987. O Ksar de Aït Ben Haddou é um dos exemplares mais marcantes da arquitetura típica do sul do Marrocos. Antigamente era um importante ponto de parada de caravanas entre Ouarzazate e Marraquexe. A cidade é constituída por um grupo de várias pequenas fortalezas. Aït Ben Haddou é hoje largamente usada para cenário de filmes como por exemplo Lawrence da Arábia, O Gladiador, Cleópatra, etc.

DSC01615 DSC01640 DSC01632 DSC01639 DSC01629

DSC01618 DSC01620 DSC01631 DSC01625 DSC01624 DSC01623 DSC01628

Eis a lista de alguns filmes que foram filmados aqui:

DSC01630

No final do dia, chegamos em Ouarzazate, cidade ao sul do Marrocos apelidada como a “porta do deserto”. Jantamos e pernoitamos no hotel Dar Chamaa (www.darchamaa.com). O hotel era bem arrumadinho e, como é de praxe, fomos recebidos com chá de menta e uma porção de amendoim. Tomamos um vinho e comemos um tajine de carne.

DSC01650 DSC01649

No dia 23 bem cedo, visitamos os Estúdios de Cinema que ficam em Ouarzazate (estúdio Atlas Corporation). Impressionante como tantos filmes conhecidos são filmados aqui. A escolha por esse local se deve ao fato de aqui ser um lugar que quase não chove. Os cenários são feitos de gesso ou isopor, não havendo risco de derreterem ou estragarem em virtude de chuvas. A ausência de chuvas permite, ainda, que as filmagens ocorram de forma contínua, sem interrupções. A qualidade da luz, com um sol brilhante pelos menos durante 300 dias por ano também é um atrativo para as filmagens. Soma-se a tudo isso, o fato de aqui a mão de obra ser bem barata.

DSC01651 DSC01654 DSC01658 DSC01664 DSC01672 DSC01686 DSC01685 DSC01682 DSC01680 DSC01677

Após conhecermos os estúdios de cinema, partimos para Skoura pela “Rota dos Mil Kasbahs”, onde visitamos o Kasbah Amredhyle, o mais extravagante e impressionante de todos os kasbahs Glaoui. Os Kasbah são espaços fortificados de origem bérbere usados como refúgio para pessoas e animais. São feitos de tijolos de abobe (argila, estrume e palha).

DSC01692 DSC01695 DSC01696 DSC01697 DSC01700 DSC01704 DSC01705

Continuamos a viagem para a capital das rosas – Kelaa Mgouna, Boumalne e Tinghir -, mas não paramos para conhecer pois não era estação das flores, não sendo a visita atrativa nesse período. Seguimos, então, para as Gargantas de Toudra (desfiladeiro na parte oriental da cordilheira do Alto Atlas, situado a noroeste da cidade de Tinghir), onde aproveitamos para almoçar.

DSC01720 DSC01711 DSC01718

Após o almoço, nos dirigimos para Merzouga, onde, no dia seguinte, o deserto nos esperava. Chegamos no hotel Nomad Palace (www.hotelnomadpalace.com) no final do dia.

DSC01735 20131223_173928 DSC01740 DSC01737 20131223_212207 DSC01742

No dia seguinte, acordamos animadíssimos!!! Era o dia de conhecer o deserto!!! A primeira parada foi na cidade de Khamlia, uma aldeia Gnaouna, onde assistimos uma apresentação típica.

DSC01744

Depois, conhecemos as minas de Mifiss e visitamos uma família nômade bérbere.

20131224_113244

Em seguida paramos para admirar as impressionantes dunas de Merzouga e Erg Chebbi e o platô do deserto. Muito lindo!

DSC01751

DSC01756

DSC01769 DSC01762 DSC01753 DSC01766 DSC01772

Uma visita rápida em Erfourd para conhecer a industrialização de marbre e fósseis e retornamos para o hotel, onde a principal atração de todo o tour nos aguardava: o passeio com uma caravana de dromedários para ver o pôr do sol nas dunas do deserto, jantar e pernoitar em tendas bérberes no meio das dunas!

Arrumamos uma mochila com itens básicos (água mineral, lenços umidecidos, remédios, escova e pasta de dente, roupa de frio) e nos dirigimos para o lado do hotel onde os dromedários já nos esperavam!

DSC01785 20131224_153033 DSC01860 DSC01789  DSC01796

Impossível descrever a emoção de subir em um dromedário…!!!! Dá um medo e um frio na barriga gigante!!! O caminho pelas dunas é indescritivelmente lindo!!! Sinceramente, a coisa mais linda que já vimos na vida!!! Emocionante! Inexplicável! Sensacional!

DSC01819

DSC01844 DSC01842 DSC01818 DSC01809 DSC01812   DSC01836  DSC01832 DSC01828 DSC01838

Como se não bastasse o caminho pelas dunas que já estava fantástico, o pôr do sol conseguiu fazer tudo aquilo ficar ainda mais belo!

DSC01870 DSC01875

Mais um pouco de dunas e chegamos no nosso acampamento, com a noite já caindo. Dormir no deserto é uma experiência única! Frio, muuuuito frio! A noite foi de festa e muito riso! Era dia 24 de dezembro!

DSC01902 DSC01892DSC01896 DSC01888 DSC0188220131224_180705DSC01915DSC01913 

No dia seguinte, acordamos cedo para ver o sol nascer.

DSC01922 DSC01927 DSC01928

Voltamos para o hotel de 4×4, apesar de ser possível retornar de dromedário. Tomamos um banho quente e um café da manhã para, em seguida, nos dirigir rumo a Errachidia via Erfoud e o vale do Ziz. Em outubro, Erfoud sedia o Festival de Tâmara, que inclui corridas de camelos, danças folclóricas e eleição da rainha da Tâmara.

Continuamos para Midelt, onde almoçamos. Seguimos para Fes, através da floresta de cedro de Azrou e as montanhas de Médio Atlas.

DSC01949

Chegamos em Fes por volta das 18 horas do dia 25 de dezembro. A viagem desse último dia do tour foi bem longa e cansativa, mas bem interessante. Pegamos chuva, vimos neve e tempestade de areia. Tudo em uma única viagem e em um único dia. Louco demais!

DSC01938 DSC01939 DSC01946 DSC01947

O tour do deserto acabou aqui, já deixando saudades! No outro dia, teríamos Fes para conhecer!